0
Paradoxo do Cristianismo

Paradoxo do Cristianismo

10,00 €
Disponível
Referência: 972-784-313-8

A cultura atual está marcada por dois traços característicos: a laicidade que exclui Deus na análise da realidade e o pluralismo que implica a impossibilidade de uma única crença ou verdade.

À primeira vista, estas duas ideias poderiam considerar-se contrárias à fé cristã que quer encontrar Deus em todas as dimensões da vida, e também ao monoteísmo que postula 

a existência de uma realidade absoluta.

Adolphe Gesché não aceita este conflito. 

Para ele, se os cristãos querem falar corretamente de Deus e do ser humano, devem esforçar-se por dialogar com a mentalidade moderna e seus valores. Neste sentido, o cristianismo deve procurar no seu interior aquelas afinidades que o relacionam com o ateísmo e com a rejeição de verdades absolutas, para alcançar uma única verdade que promova a comunhão de todas as sensibilidades verdadeiramente humanas. 

A obra que agora apesentamos reúne alguns artigos publicados na Revista Teológica de Louvaina, onde Gesché discorre sobre 

alguns conteúdos da fé, num diálogo 

com a mentalidade do nosso tempo.

 

 

 

 

Adolphe Gesché nasceu em 1928, em Bruxelas. Sacerdote diocesano, Doutor e Mestre em teologia pela Universidade Católica de Louvaina, foi professor no seminário de Malines e Bruxelas e na Escola de Ciências religiosas e filosóficas das Faculdades universitárias de S. Louis (Bruxelas). Também foi professor e investigador na Faculdade de teologia da Universidade Católica de Louvaina e Louvaina a Nova. Faleceu em 2003. Foi membro da Comissão Teológica Internacional. “Dieu pour penser”, título com vários volumes, contempla  o essencial do seu pensamento teológico e filosófico.

 Stock Indisponível
  + Info

A cultura atual está marcada por dois traços característicos: a laicidade que exclui Deus na análise da realidade e o pluralismo que implica a impossibilidade de uma única crença ou verdade.

À primeira vista, estas duas ideias poderiam considerar-se contrárias à fé cristã que quer encontrar Deus em todas as dimensões da vida, e também ao monoteísmo que postula 

a existência de uma realidade absoluta.

Adolphe Gesché não aceita este conflito. 

Para ele, se os cristãos querem falar corretamente de Deus e do ser humano, devem esforçar-se por dialogar com a mentalidade moderna e seus valores. Neste sentido, o cristianismo deve procurar no seu interior aquelas afinidades que o relacionam com o ateísmo e com a rejeição de verdades absolutas, para alcançar uma única verdade que promova a comunhão de todas as sensibilidades verdadeiramente humanas. 

A obra que agora apesentamos reúne alguns artigos publicados na Revista Teológica de Louvaina, onde Gesché discorre sobre 

alguns conteúdos da fé, num diálogo 

com a mentalidade do nosso tempo.

 

 

 

 

Adolphe Gesché nasceu em 1928, em Bruxelas. Sacerdote diocesano, Doutor e Mestre em teologia pela Universidade Católica de Louvaina, foi professor no seminário de Malines e Bruxelas e na Escola de Ciências religiosas e filosóficas das Faculdades universitárias de S. Louis (Bruxelas). Também foi professor e investigador na Faculdade de teologia da Universidade Católica de Louvaina e Louvaina a Nova. Faleceu em 2003. Foi membro da Comissão Teológica Internacional. “Dieu pour penser”, título com vários volumes, contempla  o essencial do seu pensamento teológico e filosófico.

Copyright 2020 Todos os Direitos Reservados

  by: KEYWEB